A evolução do ensino de música (1).png
Posts 1612 a 3112.png

CONHECIMENTO É A CHAVE DA EVOLUÇÃO"

CLÁUDIO CRUZ
Design sem nome.png

GRAMMY
LATINO
2002

Design sem nome.png

GRAMMY
LATINO
2004

BIOGRAFIA

Iniciou sua trajetória musical estudando com seus pais, o luthier João Cruz e Janette Sanchez Cruz aos 8 anos, tendo como primeiro instrumento de estudo: o piano. Já aos 10 anos começou aprender tocar violino. Estudou violino no Brasil com Erich Lenninger e com Maria Vichnia. Posteriormente, participou de master classes e aulas com Kenneth Goldsmith (EUA), Chaim Taub (Israel) e com Joseph Gingold (EUA). Estudou teoria, harmonia, contraponto e regência com o Prof. Dr. George Olivier Toni.

Além disso, frequentou na UNIRIO (Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro) de 1983 a 1985 o curso de instrumentista, especialidade, violino. Posteriormente, teve aulas de música de câmara na Escola Municipal de Música de São Paulo com Walter Bianchi. Formado em Filosofia-Licenciatura pela Universidade de Franca (UNIFRAN), atualmente cursa o Mestrado em Música na UNESP, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho”.

Como solista teve sua primeira apresentação aos 13 anos, tocando um concerto de Johann Sebastian Bach com um pequeno grupo de cordas. Com 15 anos tornou-se spalla da Orquestra Jovem da Funarj (RJ) e tocou diversos concertos como solista com a Orquestra de Câmara da Casa do Estudante (RJ). Com 18 anos, retornou a São Paulo, após ganhar alguns concursos, entre eles o Concurso Jovens Solistas da Osesp e Concurso Eldorado de Música, ingressou na OSESP. Nesta época foi o spalla da Orquestra de Câmara “Crescendo” e posteriormente “Da Capo”.

Em 1991, estreou na Europa como solista da Kammerorchester Berlin. Desde então, tem sido convidado a atuar como solista e camerista em diversos países na América do Sul, EUA, Europa e Ásia.

Foi membro de diversos quartetos, dentre os quais se destacam: o Quarteto da Cidade de São Paulo, Quarteto Amazônia e o Quarteto OSESP.  Foi spalla da Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo de 1990 a 2014. Foi Diretor Musical da  Orquestra de Câmera Villa-Lobos de 1992 a 1999, Diretor Artístico da Orquestra Sinfônica de Ribeirão Preto de 2001 a 2003 e de 2005 a 2011. Diretor Artístico da Orquestra Sinfônica de Campinas de 2003 a 2005, Regente da Orquestra de Câmara da Osesp de 2001 a 2004, e, por fim, Regente e Diretor Musical da Orquestra Sinfônica do Teatro Municipal do Rio de Janeiro em 2018.

Como regente, já esteve à frente de muitas orquestras brasileiras, como a  Orquestra Sinfônica do Estado de São Paulo, Orquestra Sinfônica Municipal de São Paulo, Orquestra Filarmônica de Minas Gerais, Petrobras Sinfônica, Orquestra do Teatro Nacional de Brasília, Orquestra Sinfônica de Porto Alegre, Orquestra Sinfônica da BahiaOrquestra Sinfônica de Curitiba; e as internacionais Orquestra Sinfônica de Avignon (França), Royal Northern Sinfonia (Inglaterra), New Japan Philharmonic, Hyogo Academy Orchestra, Nagoya Philarmonic, Hiroshima Symphony (Japão), Svogtland Philharmonie (Alemanha), Jerusalem Symphony Orchestra, Sinfonia Varsovia, Filarmônica de Montevideo, Symphony of Americas (EUA), entre outras.

Venceu diversos concursos no Brasil, igualmente, foi premiado pela Associação Paulista de Críticos de Arte (APCA) em 1985 e 1997, com o Premio Sharp 1996, com o Prêmio Carlos Gomes 2002 e 2006, recebeu classificação 5 estrelas da Revista Diapason (França) em 2001, “Melhor CD do ano” da Iberian and Latin Music Society of London, estes pela gravação do CD Violin Music in Brasil, gravado com o pianista Nahim Marun em Genova (Italia) pelo selo Dynamic, o Grammy Latino em 2002, 2004 e indicação ao Grammy Internacional em 2012, Premio Bravo ”Melhor álbum Clássico” em 2011 pelo CD com os Prelúdios de Flausino Vale e em 2018 pelo CD de compositores brasileiros com o Quarteto Carlos Gomes, também recebeu diversos Prêmios da Revista Concerto de 2012 a 2020.

Atuou também, como professor de violino na Escola Municipal de Música de São Paulo, na Fundação Três Rios, na Faculdade Santa Marcelina. Adicionado a isso, ministrou aulas de violino e da música de câmara na Associação Filarmônica Jovem de São Paulo, na Academia de Música da OSESP e na EMESP (Escola de Música do Estado de São Paulo). Participou de diversos festivais de música no Brasil e em outros países, destacamos o  Festival de Música de Londrina-PR, no Festival de Música de Brasília, Festival Internacional de Inverno da UFSM-Vale Veneto, Festival Gramado in Concert (RS), Festival SESI de Vitória-ES, Oficina de Música de Curitiba (atuando inclusive como professor de regência e diretor artístico em 2015 a 2017), Festival Internacional de Campos do Jordão (participou desde 1986, atuando como regente da Orquestra Acadêmica em 2010, regente e professor de regência em 201, e também como diretor pedagógico e regente em 2012). Participou do Festival de Verão da Carinthia (Áustria) e do Festival Internacional de Música de Cartagena, onde atuou como camerista e Regente convidado da Osesp. Participou do Festival Internacional de Música de Câmara “La Musica” na Florida de 2014 a 2018 e do Festival Internacional de Musica de Câmara da Universidade da Georgia (EUA).

 

De igual natureza, fez gravações e edições críticas de partituras de algumas obras dos compositores: Flausino Vale- Prelúdios para violino solo, Alberto Nepomuceno- Quartetos de cordas Nº. 1, 2 e 3, Antônio Carlos Gomes- Sonata para cordas, Glauco Velásquez- Quarteto de cordas, Alexandre Levy- Quarteto de cordas. Todos editados pela Editora da OSESP e disponíveis para download gratuito.

Somado a isso, gravou mais de 50 discos, dentre eles Concertos de Tchaikovsky, Max Bruch, Fantasia para violino e orquestra, Concerto para violino de Ronaldo Miranda, todos estes gravados com a Osesp, disponíveis na plataforma Osesp Multimídia. Em 2021 lançou o álbum dos Trios de Villa-Lobos, gravados com Antônio Meneses, Ricardo Castro e Gabriel Marin Selo Sesc, CD- Duos de Beethoven gravado com o violoncelista Raif Dantas Barreto e CD Valsas e Choros gravados com o pianista Rafael dos Santos lançados pelo Selo Azul Music. Ainda em 2021 estão previstos lançamentos de um álbum com a Orquestra de Câmara do Sesi Vitoria dedicado ao compositor alemão Felix Mendelssohn e álbuns com os pianistas Marcelo Bratke e Olga Kopylova.

Atualmente é o Diretor Musical e Maestro Titular da Orquestra Jovem do Estado de São Paulo e primeiro violino do Quarteto de Cordas Carlos Gomes.

Conheça meu trabalho

 
Claudio-Cruz-2-Raphael-Tartari-683x1024.jpg

Regência

Conheça a trajetória, repertório  e meus principais trabalhos como regente

fotos profissionais27.jpg

Violino

Conheça minha trajetória e meus trabalhos como violinista e professor de violino

10486389_699118866873145_8020448812565839189_o.jpg

Quarteto

Conheça a história, repertório e integrantes do premiado Quarteto Carlos Gomes